Make your own free website on Tripod.com

 

Sítio em formação e...colaboração.     Ponte sobre o Angueira - S. Joanico   S. JOANICOTURISMO E LAZER 

    7 - Turismo e lazer- S. Joanico é, talvez, uma das aldeias do Concelho, onde o lazer se pode tornar mais atractivo. Para isso, é preciso criar as estruturas adequadas relativamente à sua ribeira e à montanha. Nesta, é possível a caça do coelho, da lebre, da perdiz, da rola, da pomba torcaz, do javali... Naquela, a pesca do barbo, da boga, do escalo, da tenca, da sharda e até já houve, em tempos que já lá vão, a enguia, a lampreia, o lagostim - de -  patas - brancas  e as “lapas”.

Em cada uma das quatro estações, S. Joanico apresenta uma face diferente. Na Primavera, a exuberância de toda a natureza: o sol, as cerejas, o mel das suas encostas soalheiras, tonificado  e aromatizado pela abundância extrema das flores da giesta, da urze  e da esteva. Quem me dera reviver o matraquiar ensurdecedor das cegonhas no cimo dos olmos que, apesar de abundantes, não eram suficientes para os seus ninhos...Hoje, infelizmente, já nem estes nem aquelas. No Verão, a ribeira com as suas praias fluviais, algumas,  autênticas piscinas, as  sombras, a pesca, os picnics... e, no fim de Agosto, a  festa anual do Padroeiro, S. João Baptista; no Outono e no Inverno, as vindimas com  as naturais provas, as castanhas, os magustos, os cogumelos, os míscaros, a caça... as matanças e até, por vezes, a neve...

        Eu penso que o Turismo quer a nível do Concelho, quer até do Distrito, S.Joanico ainda será um ponto turístico a descobrir e a estruturar... Apraz-nos saber que a Câmara de Vimioso”tem investido nestes últimos anos na construção do Complexo Turístico” e sabemos que o Turismo é propósito primeiro deste actual Presidente. "...atendendo que é uma das das minhas grandes apostas. Possuímos condições magníficas para oferecer a quem nos visita. Penso, por exemplo, na zona envolvente do Rio Angueira, que é muito bonito, aí será desenvolvido um grande projecto turístico..."(Entrevista). Julgo que S. Joanico poderá ser o privilegiado centro de apoio de e para esse projecto, incluisive para os já implementados:..." da caça, das praias fluviais, das piscinas naturais, do fumeiro.... da infinidade de sabores e chaeiros...qualidade para oferec<er a quem nos visita."(www.ESPIGUEIRO.pt)


  -PROGRESSO E EXPANSÃOComeçou-se pela construção de uma Escola nova, à entrada da ponte, de quem vem de Vimioso, do lado e já quase a chegar  Cabanas. Foi à volta deste progresso cultural que S. Joanico cresceu a partir da década de setenta. (?) Não só cultural, como também histórico - a presença dos judeus aí, como já fiz referência. E isto poderá ter o seu significado...  S. Joanico, pela sua situação natural, está dividida em duas margens, em relação ao rio: a da direita e da esquerda. Mas, nem por isso, vez alguma deixou de ser una. Vários são os factores que para tal contribuem. Em primeiro lugar, o próprio modo de ser das sua gente; em segundo, a sua ponte; de seguida, alguns espaços  de ordem comunitária e social; duma margem, a igreja, o cemitério; da outra, saída e entrada para e de Vimioso; de ambas as margens, as terras, as hortas, os lameiros, as eiras...

Os melhoramentos que houve ao longo dos tempos, a nível da habitação, fizeram-se dentro do perímetro já habitado. À época, S. Joanico, tal como as outras, era uma aldeia "cheia como um ovo". Foi esvaziando-se nas décadas de 50 e 60- antes para o Brasil e, depois, para França e para outros países. A partir daí, S. Joanico cresceu, alargou-se para poente, para o lado de Cabanas, em frente, à ponte, no local onde era uma das eiras, oferecendo -lhe uma porta de entrada  e de saída condignas; bem diferente e bem melhor que a de antigamente, até pelo nome que tinha...Este crescimento foi tal que, quando se perguntava por S. Joanico, a resposta era: “S.Joanico, agora, é uma cidade”. Mas se S. Joanico cresceu fisicamente, humanamente, continua vazia...

Todavia, gostava que a parte antiga não fosse deixada ao abandono, entregue à degradação, ao esborralhamento; que se mantivessem o granito, a laje, as varandas, as portas de postigo, a madeira, primando pela ausência do alumínio. Neste campo, em campo estar devia  a vigilância, o apoio técnico e monetário da Câmara... Quanto às novas construções, estimule-se e consuma-se o casamento do moderno com o tradicional, quer quanto aos materiais, quer quanto aos estilos.

- GASTRONOMIA – Como nas Tradições, é a mesma em quase todo o Concelho.“ Das carnes o carneiro/ Das aves  a perdiz/ E, sobretudo, a coderniz/ Mas se o porco voara,/Não havia carne que lhe chegara.” (Adágio popular)“Coitado, ficou como quem não mata porco”(adágio popular)“Outros sabores “constituem pitéu que não receia confrontos com os mundiais mais afamados” Ab. Baçal. As especialidades aparecem de acorde com as épocas festivas. Destaco dos doces, os chamados  económicos, o pão-de-ló, o arroz doce, os roscos...; o folar, na Páscoa, de ovos  e de carne; das carnes, os tradicionais e típicos enchidos: chouriços, chouriças, o salpicão, o toucinho, o presunto consumidos durante o ano; o botelo, os chavianos, com e sem mel, as tabafeias (alheiras), os  rojões (o que restou da extracção do "unto"-banha de porco), também  com e sem mel, próprios do tempo natalício, até ao Entrudo. 

Todavia, o mais típico e característico, são os peixinhos da Ribeira, confeccionados e servidos com simpatia e requinte pela sra. Prudência no Café Lagostim, pescados na hora, se houver pré-aviso, pelo sr.José "Saias".

  - As Festas e Romarias: Além das festas litúrgicas  do Calendário eclesiástico, celebra-se com maior pompa e circunstância, a do seu Padroeiro, S. João Baptista, a 29 de Agosto que, regra geral, é antecipada para o domingo anterior

                 Párocos(alguns) nestes últimos sessenta anos: PP.Neto, Costa, Albino, Paulo, talvez o que paroquiou mais tempo ...)Para todos a minha amizade e admiração; de todos eles: espírito de sacrifício, entrega apostólica, homens de Deus entre os homens.

Como seus colaboradores mais directos e, por vezes, até substitutos, lembro a Ana "Gracinda",sobretudo na orientação e dinamização da Catequese e o tio José Ventura na dinamização e orientação da Oração Comunitária.

 (para continuar e receber colaboração...) samf@oninet.pt  

 

Entre quem é!... Situacao Geografica História Patrimonio Cultural  
Patrimonio Arquit.
 
Patrimonio Humano Tradições Turismo e Lazer Diversos

S.joanico (Regresso a pág. principal)